Do you like to learn dad?

Meu filho mais velho, agora com 9 anos, estará no mercado de trabalho em 1 década ou menos.

Volta e meia me pego olhando para ele e pensando, como eu lidaria com essa geração no dia-a-dia do trabalho?

Existe um casca grossa no mundo da educação, igualzinha à do meu tempo de criança, com escolas iguais, disciplinas iguais, professores iguais (muitas vezes os mesmos) e assim por diante.

Mas por baixo desta casca a coisa está muito diferente.

Vamos ver o caso do meu pequeno, que é exatamente o caso de uma boa parte das crianças.

Ele alfabetizou-se sozinho, assistindo vídeos de alfabeto no ipad. Isso aos dois anos e meio. Depois de muito tempo foi ver alfabeto na escola.

Ele aprendeu inglês do mesmo jeito. Só agora está tendo aulas formais de inglês, para lapidar o que já sabe.

Aprendeu a tocar bateria e guitarra escutando música, vendo o pai tocar (mal que dói) e tentando. Só agora colocamos ele na aula de guitarra.

Nada disso imposto pelos pais. Juro!

Outro dia, estudando matemática juntos, coloquei no quadro branco que tenho em casa alguns exercícios de multiplicação. Os dois fatores tinham mais de um algarismo, algo que a escola ainda não tinha ensinado. Ele olhou, pensou, deduziu como fazer, me perguntou algumas coisas e acertou a conta. Na escola, no dia seguinte, a pro (é assim que eles chamam por aqui) falou que era muito cedo ainda para isso, e que não gostaria que ele pulasse etapas.

Fico o tempo todo me perguntando, será que as aulas de guitarra, de inglês, a própria escola, vão ajuda-lo a formalizar o que ele já aprendeu com a intuição e a experiência? Será que o ajudarão a perder os vícios de quem aprendeu torto? Será que de fato aprendeu torto, ou isso é só parte da convenção? Ou será que vão travá-lo, formata-lo e faze-lo perder o interesse.

E quando ele chegar ao mercado de trabalho, será que os líderes saberão aproveitar essa capacidade de aprender sozinho, ir mais rápido, ou tentarão encaixá-lo?

Bom, ao ver meu filho, sou lembrado constantemente de, como líder, não atrapalhar as minhas equipes com o que já sei.

 

 

 

Essa imagem é a foto de uma letra de música que ele fez para mim quando tinha 7 anos. A música fui eu que fiz, mas ele deu um monte de pitaco, ainda estava aprendendo guitarra. Sozinho.

Na letra ele declara seu amor pelo aprendizado, e me pergunta: “Do you like to learn dad?” Sim senhor, eu respondo, graças a você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *